Empresários pedem fim do Protege ao governador, cuja equipe vai analisar demandas apresentadas

Fórum Empresarial se reuniu, nesta terça-feira, 26, com Ronaldo Caiado (DEM), a procuradora-Geral do Estado, a secretária da Economia e o secretário da Indústria e Comércio

Otávio Lage foi um dos presentes na reunião desta terça, 26

Em reunião realizada nesta terça-feira, 26, no Palácio das Esmeraldas, que chegou a durar três horas, integrantes do Fórum Empresarial apresentaram demandas de setores diversos ao governador Ronaldo Caiado (DEM), à secretária da Economia, Cristiane Schmidt, ao secretário da Indústria e Comércio, Wilder Morais, e à procuradora-Geral do Estado, Juliana Pereira Diniz Prudente.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira Pró-Desenvolvimento Regional Sustentável (Adial), Otávio Lage, para além das demandas setoriais, houve um consenso entre os empresários para que o Governo suspenda a obrigatoriedade dos empresários contribuírem para o Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege).

Para o presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite), César Helou, o medo dos empresários é que o Protege perdure. “Se isso acontecer, acho que Goiás perderá e muito em competitividade em vários setores. Esperamos que eles [equipe do Governo] fiquem sensibilizados e entendam essa demanda” disse.

Diálogo

Segundo Helou, foram quase dez setores representados na reunião. Entre representantes da indústria, do comércio e do serviço. Otávio Lage disse que a percepção foi de que o Governo está disposto a dialogar e escutar.

Além do Protege, falou-se um pouco sobre o ProGoiás — que é o novo programa de incentivos fiscais a ser implantado pela gestão de Ronaldo Caiado. De acordo com o presidente da Adial, de início, os empresários gostaram muito da questão operacional, por desburocratizar a política de incentivos. Mas pediram à secretária da Economia a minuta do projeto para que possam entender melhor e apresentar sugestões em uma próxima reunião.

 

 

 

 

 

 

Secretária da Economia vai analisar cada particularidade 

Governo

A titular da Economia, Cristiane Schmidt, disse ao Jornal Opção, que pretende analisar cada demanda e discutir com cada setor. “Para tentarmos solucionar a questão da competitividade. Não só om relação a empresas ligadas ao setor industrial, mas também ao setor do agrobusiness“, explicou.

Ela também afirmou que a reunião desta terça foi destinada à abertura para que os empresários apresentassem suas demandas e o Governo entendesse as demandas individuais. “Então vamos focalizar as forças para corrigir falhas com foco particular em cada setor, e não fazer algo genérico, porque se fizermos assim pode servir para uma área e não servir para outra”, detalhou.

Ainda segundo Cristiane, as propostas de fato, por parte do Governo, devem ser apresentadas em uma outra reunião, após análises de ambas as partes.

Fonte: Jornal Opção

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *