Entidades iniciam movimento Pró-Desenvolvimento em Rio Verde

_Lideranças empresariais, de trabalhadores e do setor público já tiveram as primeiras reuniões para discutir as perspectivas econômicas do Sudoeste de Goiás_

Um dos líderes do Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos em Goiás, Otávio Lage Filho afirmou que Rio Verde é um dos principais cases de desenvolvimento do Estado e seu modelo focado na agroindústria pode servir de exemplo para outras regiões goianas. O município recebe nesta segunda-feira, às 17h30, o primeiro seminário do movimento que reúne entidades empresariais, de trabalhadores e da academia para discutir ideias para aquecer a economia de Goiás.

 

 

 

 

 

 

 

Ao lado do secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Goiás (Fetaer-GO), Adão Donizete, e da presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rio Verde, Maria Aparecida Costa, Otávio Lage Filho concedeu entrevistas à imprensa, se reuniu com o presidente da Comigo, Antônio Chavaglia, e com o prefeito Paulo do Vale para falar sobre o projeto. “Rio Verde achou sua vocação na agroindústria e viveu nas últimas décadas um período de desenvolvimento econômico muito acelerado, com a instalação de grandes empresas e o crescimento dos setores de comércio e de serviços. As políticas de desenvolvimento adotadas aqui podem servir de modelo para muitos outros municípios”, afirmou o presidente da Adial em entrevista à rádio Morada do Sol.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Adão Donizete lembrou que o País vive uma grande instabilidade econômica e que as entidades de trabalhadores entenderam que é preciso se unir com o setor produtivo para buscar alternativas. “A relação entre as entidades de patrões e empregados é boa há bastante tempo, mas a união em torno de um movimento concreto nunca tinha acontecido. Todos nós tivemos a compreensão que podemos superar mais rapidamente as dificuldades que vivemos agora se estivermos trabalhando com os mesmos propósitos. Quando o ambiente fica ruim para o empreendedor, se reflete também na vida do trabalhador”, afirmou o dirigente sindical.

Tanto Chavaglia quanto Paulo do Vale elogiaram a iniciativa do setor produtivo e dos trabalhadores de discutir o desenvolvimento do Estado, contribuindo para adoção de políticas publicas que gerem mais investimentos. “Nós que produzimos também temos que participar ativamente da discussão de ideias e propor projetos para melhorar o ambiente econômico”, afirmou Chavaglia.

 

 

 

 

 

 

 

 

O primeiro seminário do Movimento em Defesa do Desenvolvimento e dos Empregos será realizado a partir das 17h30, na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Rio Verde (Acirv). O evento busca envolver lideranças empresariais e de trabalhadores de Rio Verde e municípios vizinhos, além de autoridades públicas, para traçar um diagnóstico das demandas e potencialidades do Sudoeste goiano para que sejam propostas políticas de desenvolvimento para a região. Outros quatro seminários serão realizados nas próximas semanas em Anápolis, Itumbiara, Catalão, Goianésia e Goiânia.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *