Fábrica gera 11 mil empregos em Goiás

Postos de trabalho diretos e indiretos na cadeia produtiva estão sendo abertos pela
São Salvador Alimentos (SSA) em Nova Veneza, o que já movimenta os negócios no município

 

 

 

 

 

Unidade da São Salvador Alimentos (SSA) em
Nova Veneza: produção deve ter início no
próximo dia 2 (Foto: Divulgação)

 

Boa parte dos cerca de 10 mil moradores do município de Nova Veneza estão comemorando o fato de não precisarem mais viajar para outras cidades da região para trabalhar. Eles conquistaram um dos 1,1 mil empregos diretos que estão sendo abertos pela segunda unidade da São Salvador Alimentos (SSA) no Estado e a primeira na cidade. A estimativa é que a indústria gere outros 10,3 mil postos de trabalho indiretos na longa cadeia formada por produtores de integrados de aves. A chegada da nova fábrica, que começa a produzir no próximo dia 2 de março, já movimenta a economia
da cidade.

O investimento total na nova unidade será de R$ 455 milhões, sendo R$ 255 milhões na primeira etapa, quando a fábrica terá capacidade para abater 160 mil aves por dia, número que será atingido de forma gradativa, até 2022. Para isso, serão construídos 200 aviários na região, cada um com capacidade para 30 mil aves, o que representará um aumento de 50% na capacidade de produção da SSA, que tem matriz em Itaberaí.
Na segunda fase do projeto, serão investidos mais R$ 200 milhões, quando a capacidade da planta será ampliada para 320 mil aves diárias.

A nova unidade foi construída numa área de 830 mil metros quadrados. O complexo inclui centro administrativo; fábricas de farinha e óleo, geração de frios e geração de vapor; prédios de abatedouro e das câmaras frias, estação de tratamento de água e efluentes; subestação de energia e posto de combustível. Quem conquistou uma vaga, comemora o fato de, agora, ter um emprego bem perto de casa.
É o caso do auxiliar de conservação e limpeza da unidade, Marcos Paulo Ferreira Júnior, que antes trabalhava sem carteira assinada em Aparecida de Goiânia. Ele lembra que, todos os dias, saía de casa às 5 da manhã e só voltava às 21 horas.
Agora, levará apenas alguns minutos para chegar ao trabalho. “Minha esposa está
grávida e eu precisava ficar mais perto dela e da minha filha que vai nascer.”
Renata Stival de Godoy, de 36 anos, trocou um emprego de recepcionista em Goiânia por uma vaga de encarregada de refeitório na nova fábrica da SSA. Casada e mãe de três filhos, ela comemora o fato de não precisar mais pegar a estrada todos os dias para trabalhar e poder ficar mais tempo com a família. “A cidade está bem mais movimentada agora. O mercado de aluguéis e o comércio já estão mais aquecidos”,conta.

O jovem Luiz Antônio de Mendonça, de 19 anos, que estava desempregado há cinco meses, conquistou uma vaga de auxiliar administrativo na empresa. Ele conta que, antes, trabalhava como auxiliar de produção numa fábrica de alimentos em Nerópolis.
“Não imaginava que fosse conseguir uma vaga na minha própria cidade, numa empresa tão grande e com um salário até melhor”, ressalta. Para a prefeita de Nova Veneza, Patrícia Fernandes, a chegada da SSA, que é a maior indústria do município, vai transformar o cenário socioeconômico da região. “Só na fase da construção, em que mais de 600 pessoas estiveram envolvidas, já percebemos uma melhora na economia. O impacto dos empregos que estão sendo ou que serão gerados já é percebido pelo comércio e construção civil”, avalia a prefeita.

Crescimento

As vendas da SSA, dona das marcas SuperFrango e Boua, cresceram 35% em 2019.
Uma das razões foi o aumento de 66% nas exportações, de US$ 317,3 milhões em
2018 para US$ 529,2 milhões no ano passado. Atualmente, a indústria exporta mais de
30% da produção para 67 países. De acordo com o CEO da empresa, José Garrote, o investimento foi motivado por este crescimento dos mercados da empresa no Brasil e no exterior nos últimos anos, o que fez com que a planta de Itaberaí chegasse ao limite de sua capacidade.

Para ele, a proximidade de Nova Veneza com Itaberaí resultará numa maior sinergia entre as duas unidades e numa gestão mais adequada, possibilitando a transferência da cultura organizacional. A região já possui alguns produtores integrados da SSA, que conta com integração em 32 municípios. “Já temos 830 aviários e vamos passar dos mil”, conta o empresário. Ele lembra que, com a nova unidade, o número de empregos da empresa passará dos 7,5 mil atuais, entre colaboradores e terceirizados diretos,
para 8,5 mil até 2022.

Para José Garrote, serão duas cidades de Nova Veneza: uma antes e outra depois da empresa. “Haverá uma injeção de capital com os salários de colaboradores e investimentos dos prestadores de serviço e integrados”, destaca. A expectativa é que os integrados invistam R$ 150 milhões e os terceirizados mais R$ 100 milhões.
Quando a fábrica atingir a capacidade total de 320 mil aves por dia, serão necessários mais 400 aviários, fábrica de ração e armazém de milho. A nova unidade será inaugurada nesta sexta-feira.

 

Fonte: Jornal O Popular

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *