Jalles Machado vai investir R$ 517,4 milhões em Goiás após IPO

Fonte: Jornal O Popular

Os recursos obtidos com a entrada da usina de etanol e açúcar Jalles Machado no mercado de ações, em fevereiro deste ano, vão financiar a expansão das atividades da empresa e ajudar a movimentar a economia goiana. Serão investidos R$ 517,4 milhões ao longo dos próximos quatro anos para elevar o plantio de cana de açúcar e a capacidade industrial de moagem das duas unidades da usina (Unidade Jalles Machado e Unidade Otávio Lage, ambas no município de Goianésia), que passará de 5,3 milhões para 6,3 milhões de toneladas.

A oferta inicial de ações da Jalles Machado, primeira empresa com sede em Goiás a fazer o IPO, saiu a R$ 8,30 por papel e movimentou R$ 690 milhões, sendo 80% deste valor na emissão primária, num total de R$ 553 milhões. Os 20% restantes pertencem a acionistas que venderam parte de seus papéis. Hoje, cada ação está cotada em R$ 9,24. “Mesmo com toda esta instabilidade política no País, já chegamos a quase R$ 11”, lembra o diretor financeiro e de relações com investidores da Jalles Machado, Rodrigo Penna de Siqueira.

Ele explica que a operação também envolve o pagamento de corretagem e outras taxas para o sistema financeiro, o que resultou num total de R$ 517,4 milhões que serão investidos na expansão da empresa. A entrada no mercado de ações foi feita com o objetivo de fazer a empresa crescer, ou seja, para financiar seu plano de expansão.
Os investimentos começam ainda nesta safra 2021/2022. Do total arrecadado, R$ 231,2 milhões serão aplicados nos parques industriais e armazenagem, R$ 148,2 milhões serão investidos em plantio e maquinários agrícolas e R$ 45 milhões irão incrementar a irrigação, visando ganho de produtividade.

Geração de energia
Outros R$ 93 milhões serão investidos em cogeração de energia nas operações desenvolvidas com a Albioma Codora Energia. A Jalles Machado investirá na aquisição de uma nova caldeira de maior capacidade e outros equipamentos de cogeração. A empresa publicou um Fato Relevante no último dia 21 de julho, onde explica que, com a nova caldeira, será possível a substituição do recolhimento de palha por volume de bagaço incremental, que possibilitará redução de custos em aproximadamente R$ 10 milhões por ano.

Também será possível elevar ainda mais a capacidade de processamento na Unidade Otávio Lage, que já está indo de 2,3 milhões para 3 milhões de toneladas de moagem, sem a necessidade de novos investimentos em geração de vapor no caso de um novo plano de expansão.

“Vamos colocar uma caldeira que aguenta até um próximo ciclo de crescimento, podendo chegar entre 3,5 milhões e 4 milhões de toneladas de moagem na unidade, no caso de um eventual novo investimento. A caldeira é um ponto crítico de investimento em uma usina”, destaca o executivo. O resultado será o aumento na exportação de energia.
Mas Rodrigo lembra que o total de investimentos deve ultrapassar o valor arrecadado com o IPO, pois a Jalles Machado ainda estuda a aquisição de uma terceira unidade, provavelmente fora do Estado de Goiás. Por isso, também está prevista a captação de novos recursos de terceiros no mercado.

Vale lembrar que no cronograma publicado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em janeiro deste ano, a empresa esperava movimentar cerca de R$ 900 milhões com o IPO, com base em um ponto médio da faixa de R$ 10,35 a R$ 12,95 por ação. Mesmo com o desconto, ela manteve os investimentos previstos.

Na expansão agrícola, que prevê um aumento de 1 milhão de toneladas na moagem de cana de açúcar, 800 mil toneladas serão provenientes da ampliação de plantio e 200 mil toneladas devem vir do ganho de produtividade, com o auxílio dos investimentos em irrigação.

A empresa prevê o plantio de 800 hectares novos de cana ainda em 2021, cerca de 3,6 mil hectares em 2022 e mais 3,6 mil hectares no ano seguinte. O diretor da Jalles Machado lembra que os investimentos nas áreas agrícola e na produção industrial resultarão na geração de mais empregos e renda na região.

Frangos
Outras grandes empresas goianas já trilham o mesmo caminho da Jalles Machado. É o caso da São Salvador Alimentos (SSA), dona da marca SuperFrango, que pode retomar sua oferta inicial de ações no fim do ano. A oferta inicial, estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão, estava planejada para o primeiro semestre, mas a companhia resolveu esperar para buscar melhor entendimento dos investidores em relação ao valor da empresa, ou seja, um preço melhor, segundo divulgado pela mídia nacional.

Procurada pela reportagem, a empresa preferiu não se manifestar ainda sobre seu processo de IPO.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *