top of page

Adial assina acordo de cooperação técnica para implementação do Grupo Interinstitucional do Programa Trabalho Seguro

19.04.2024


O presidente do Conselho da Adial, Zé Garrote, marcou presença na cerimônia de assinatura do acordo de cooperação técnica para implementação do Grupo Interinstitucional do Programa Trabalho Seguro (Getrin) da 18ª Região, em uma solenidade realizada nesta sexta-feira, 19 de abril. O evento, realizado no gabinete do Desembargador Geraldo Rodrigues do Nascimento, acolheu os representantes das entidades envolvidas, como Adial, Fieg e Ftieg.



Em suas palavras, o Desembargador ressaltou a preocupante escalada dos casos de acidentes de trabalho, destacando a ação proativa do Tribunal em promover iniciativas de conscientização das empresas e dos profissionais, em especial com o Programa Café Seguro, que já contou com 19 edições.


O gestor Regional do Programa Trabalho Seguro, Desembargador Wellington Luís Peixoto, apresentou o planejamento de ações do Programa que tem como objetivo dialogar com empresas de médio e grande porte, fornecendo informações sobre a importância da prevenção de acidentes e doenças no trabalho, além de promover a aproximação do Tribunal com o cidadão.

"Com o projeto, temos a oportunidade de conhecer as empresas e as indústrias. Há uma integração do magistrado com os profissionais das fábricas e indústrias", destaca. O Desembargador Wellington agradeceu a parceria com a Adial no desenvolvimento do projeto Café Seguro.


Zé Garrote, presidente do Conselho da Adial, destaca que a assinatura deste acordo simboliza uma colaboração entre várias instituições, refletindo um esforço conjunto. O TRT já iniciou esse movimento com o projeto "Café Seguro". Além disso, o Getrin está pronto para atuar como facilitador nessa aproximação entre os setores público e privado.


O próximo passo crucial é que as entidades convidadas mobilizem seus associados para participar ativamente desse diálogo e abrir suas portas. Com o engajamento das empresas, o "Café Seguro" se transformará em uma realidade tangível. Esse intercâmbio de informações promete trazer benefícios significativos para todos os envolvidos. “Esses encontros promovem conscientização, principalmente para os participantes. Além disso, são valiosos para as empresas, não apenas para os colaboradores, mas também para fortalecer o relacionamento entre o tribunal e o setor privado. Essa iniciativa é realmente brilhante. Parabéns pelo programa”, afirma.


Números

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 2023 revelam que, em 2022, o Brasil registrou um total de 612,9 mil acidentes de trabalho, resultando em uma média de 69 acidentes por hora ou 1,15 por minuto. No mesmo ano, 2.538 acidentes resultaram em mortes de trabalhadores e quase 19 mil casos de incapacitação permanente foram registrados. Trabalhadores formais incapacitados recebem o benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Em 2013, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) alertou que o mundo perde cerca de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) devido a acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. No Brasil, com base no PIB de 2022, estima-se que os prejuízos causados por acidentes de trabalho possam ter alcançado a cifra de R$ 396 bilhões, considerando custos e perdas para empregados, empresas, poder público e a sociedade em geral.


O presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) ressaltou a gravidade desses números, destacando a necessidade de uma mobilização efetiva dos Poderes Públicos. Ele mencionou o Acordo de Cooperação Técnica como um exemplo de iniciativa que visa investir em campanhas de conscientização e ações efetivas, contando com a participação das entidades de classe de empregadores e empregados.


Fotos: Alex Malheiros (Fieg)


Comments


bottom of page