top of page

Adial participa da inauguração de dois novos armazéns no Porto do Açu

04/07/24


 

São 36.000m², sendo 12,8 mil m² de galpões e pátio dedicado de 14 mil m² para alavancar a movimentação de grãos e criar a sinergia entre os setores, duplicando a movimentação pelo T-MULT

 

A Adial participa nesta quinta-feira, 04/07, da inauguração de dois novos galpões do  grupo Minas Port no Porto do Açu, Norte Fluminense (RJ). São dois novos galpões de 6,4 mil m² cada, totalizando 12,8 mil m², com capacidade de estocagem de 70 mil toneladas, sendo 35 mil em cada um deles com foco no armazenamento de grãos (soja e milho). Além disso, uma nova área de 14mil m² estará pronta para armazenar diversos produtos, como combustíveis sólidos e matéria-prima para atendimento as Cimenteiras e Cales.  

 

Da Adial estão presentes o presidente do Conselho da Adial, Zé Garrote, o presidente-executivo, Edwal Portilho, o Tchequinho, e o diretor-executivo da Adial Log, Eduardo Alves. A chefe de Gabinete da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Paula Coelho, e representantes das empresas associadas da entidade, Ananias Jaime (Citale),  Eduardo Oliveira (Volga), Antonio Augusto de Toni (SSA),l e Josimar Cesar (SSA) também participam.


Zé Garrote explicou a todos a relevância da Adial para a indústria goiana. "Nosso trabalho é vital para o crescimento e desenvolvimento do setor industrial em Goiás". Além disso, destacou a a presença dos filhos do proprietário dos dois novos galpões. "Isso significa que eles estarão conduzindo um importante processo de sucessão, assegurando a continuidade e o futuro dos negócios", disse.


Instalado no porto-indústria, o Terminal Minas Port será responsável tanto pela movimentação de suas cargas de combustível sólido como também prestará serviços de armazenagem e transporte para clientes do setor agrícola. O embarque das cargas exportadas acontecerá pelo Terminal Multicargas (T-MULT) do Açu.

 

Em paralelo à inauguração dos armazéns, o Grupo Minas Port também está implementando um novo conceito de sinergia entre os setores: Agro, Fertilizantes, Indústria de Cimentos e Produtos Siderúrgicos além de consolidar a logística casada no Porto do Açu, que visa aumentar a produtividade via transporte rodoviário. A frota de caminhões da empresa entrará no Açu trazendo soja para estocagem nos galpões e fará a logística reversa do complexo portuário, levando combustível sólido e fertilizantes para distribuição principalmente em MG e GO.

 

A nova estrutura de armazenagem promete ampliar ainda mais a competitividade para a movimentação destas cargas.

 

“Em uma mesma viagem faremos duas rotas, otimizando o transporte das cargas e reduzindo os custos de frete para os nossos clientes. Já os parceiros logísticos contam com um sistema robusto de automação, que foi desenvolvido pela companhia para agilizar todo processo que envolve descarga e carregamento de forma casada, aumentando de forma significativa sua eficiência operacional. Além desses fatores e para fechar de forma harmônica todo esse processo, será iniciada a construção da misturadora de fertilizantes no Porto do Açu”, explica Marcelo Marra, CEO do Grupo Minas Port.

 

O CEO ainda complementou que toda cadeia de importação e exportação será beneficiada, desde os produtores de grãos até o consumidor final. Além disso, destacou uma estimativa de quase 3 bilhões de reais que foram pagos em estadias de navios para atracação somente nos Portos de Santos e Paranaguá no ano de 2023. Já no Porto do Açu, os clientes irão dispor de uma janela contratada para atracação, reduzindo o altíssimo custo pago por toda cadeia pelo Demurrage dos navios.

 

Os dois novos galpões do Minas Port complementam a estrutura de atendimento para a oferta de mais serviços no T-MULT, que já conta com três armazéns cobertos, em operação desde 2023.

 

“O Porto do Açu é a alternativa logística mais eficiente para aumentar a competitividade das indústrias e do agronegócio do Sudeste e do Centro Oeste, com tempo de espera para atracação dos clientes muito menor do que a média dos demais portos do país. A nova estrutura de armazenagem do Grupo Minas Port vem somar à nossa capacidade. A proximidade dos armazéns ao terminal garante maior competividade para toda a operação. Estamos ampliando a capacidade do T-MULT ano a ano para dar vazão à demanda e ao crescimento dos clientes instalados no porto-indústria”, avalia Eugenio Figueiredo, CEO do Porto do Açu.

 

Crescimento exponencial do T-MULT

 

Em 2023, o T-MULT movimentou 2,1 milhões de toneladas, o que representou incremento de 33% em relação ao mesmo período em 2022. No último ano, foram adicionadas novas cargas ao portifólio, incluindo briquetes de minério de ferro, soja, milho para exportação, além de sal recebido por cabotagem. O T-MULT conquistou, ainda sete novos clientes, totalizando 55 no portfólio.  O terminal opera há oito anos, movimentando granéis sólidos e carga de projeto e teve uma alavancagem (ramp-up) de 43% ao ano (conforme CAGR – taxa composta de crescimento anual). O terminal obteve crescimento de operações de exportação, importação e cabotagem, dobrando suas operações em apenas dois anos. Com o equilíbrio entre cargas de importação e exportação, o terminal também oferece soluções competitivas focadas na necessidade dos clientes.

 

Até o fim de 2024, a área de cais operacional do T-MULT contará com 500 metros, com calado de até 13,1 metros, e um segundo berço para operar dois navios simultaneamente. Com isso, a capacidade de movimentação do terminal, já num primeiro momento, aumentará para 2,7 milhões de toneladas ao ano. Considerando também a expansão da área de armazenagem, será possível duplicar essa capacidade de movimentação ao longo dos próximos anos, chegando até 5 milhões de toneladas, que é o que uma operação simultânea de dois navios possibilita.

Yorumlar


bottom of page