top of page

Estudo avalia potencial econômico e impacto da Ferrovia norte sul em Goiás


15/07/2022


A Adial e a Federação Goiana dos Municípios (FGM), reuniu-se nessa quinta-feira (14), na Secretaria Geral da Governadoria (SGG), com representantes de segmentos do setor produtivo e de áreas diversas do governo estadual, para discutir o potencial ferroviário da norte -sul, ferrovia de integração do centro-oeste. O diretor-executivo da AdialLog, Eduardo Alves, participou do encontro.

O novo marco legal das ferrovias é previsto no PLS 261/2018 e tem como objetivo principal, permitir mais investimentos por parte da iniciativa privada, retirando assim a exclusividade de concessionar por parte do Governo.

Para o presidente da FGM, Haroldo Naves, o estudo dos municípios vai fornecer indicadores que possam trazer subsídios para se construir um plano de governo, de modo a desenvolver os municípios e as regiões. “Esse é um excelente projeto e, após a identificação das necessidades de cada município por meio do estudo, uma iniciativa extremamente importante que está nos guiando, poderemos incentivar o crescimento rápido e potencial de cada região”, disse Naves.


Pautas discutidas

Durante a reunião, foram discutidas duas pautas: a primeira foi a apresentação da proposta de projeto de desenvolvimento agroindustrial do eixo da ferrovia norte-sul, cobrindo 100 quilômetros de cada lado, que visa o aumento da produção e inovação tecnológica, para que esse eixo, a partir de Goianira em direção à divisa com Tocantins, seja efetivamente desenvolvido.

A segunda pauta de discussão foram algumas ações do governo do estado no município de Aparecida de Goiânia, mais especificamente na região leste. Adriano da Rocha Lima, secretário-geral de governo da Secretaria Geral de Governo do Estado de Goiás Governo de Goiás (SSG), enfatizou a necessidade de levantamento das necessidades nos municípios.

“É importante nós definirmos políticas públicas que vão aumentar o potencial das regiões que margeiam essas ferrovias. Para isso, é importante que estudos detalhados sejam feitos para identificar as necessidades e o que pode ser incentivado em cada um dos municípios. A partir desse estudo, incentivaremos o desenvolvimento do estado de Goiás”, disse Adriano da Rocha.


Plano de desenvolvimento ao longo da ferrovia norte-sul

Alexandre Alves do Instituto para Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG), vinculado ao sistema Faeg, apresentou projeto voltado para as potencialidades da região do corredor centro-oeste, que visa a construção de um Plano de Desenvolvimento Sustentável e Socioeconômico.

Dentre os focos do projeto está a elaboração de indicadores, demonstração do potencial econômico e avaliação do impacto da ferrovia, além de identificação das melhorias na malha rodoviária para facilitar o acesso a ferrovia (intermodal).

“Nosso projeto estabeleceu um plano de desenvolvimento ao longo da ferrovia norte-sul no estado de Goiás. Estamos buscando o desenvolvimento regional e dos municípios, e encontrando suas dificuldades e gargalos com a chegada da ferrovia. Sabemos que a ferrovia vai trazer um marco importantíssimo”, explicou Alexandre.

Commentaires


bottom of page